Diário de bordo: Pico do Jaraguá

 

Olá pessoal !

Como sabem, eu amo viajar, e conhecer lugares diferentes.

Adoro me exercitar e estar sempre perto da natureza, pois isso sempre me tira o stress e a ansiedade que a cidade me causa.

 Recentemente dei uma passada no pico mais alto de São Paulo, o pico do jaraguá!

Pico do jaraguá Foto: divulgação

O ponto mais alto da cidade de São Paulo com 1,135 de altitude, o pico do jaraguá nos deixa vislumbrado com tanta beleza natural, é quase inacreditavel que exista isso na cidade rs.

 Mas pode acreditar é um lugar lindo que vale a pena visitar.

 Trilha do pai zé

  A trilha do pai zé, é uma trilha linda, a trilha  é ideal para quem gosta de caminhadas com maior grau de dificuldade. Mas, apesar do esforço necessário para percorrer seus quatro quilômetros, a paisagem proporcionada do Pico do Papagaio (a 1.127 metros de altitude) é recompensadora.

  Na trilha acessamos a mata fechada, e campo sujo (com vegetação típica da area do serrado).

A trilha tem extensão total de quatro quilômetros, com subidas e descidas bastante íngremes e transposição de pedras grandes. O percurso começa por um trecho com piso de paralelepípedo, que logo se transforma em um trilha com Mata Atlântica mais fechada. Após cerca de dez minutos de caminhada, o visitante chega ao Vale dos Palmitos, com várias palmeiras juçara (espécie em extinção) e um riacho ao lado.

Trilha do Pai zé, em meio a mata fechada, essa é uma parte que tem uma passarela de madeira, mas o restante é terra e pedras. rs

                                 Foto: Km fotografia

Foto: Km fotografia

Essa foto é de um trecho da trilha, já estavamos chegando, mas olha, essa subidinha mata mesmo, temos que parar para respirar!

 Percebi que lá havia bastante gente descendo e subindo que praticam corrida de 5-10 km pra cima!

   Pico do papaguaio – Foto: Km fotografia

Quando seu fôlego está acabando, você pode parar e olha para o lado e ver essa linda visão da cidade de São Paulo!

E ai, da até ânimo de continuar subindo, pois temos a certeza que vai valer a pena!

   Enfim no topo!  casanda e já exausta de tanto subir, mas valeu a pena e sem dúvidas subiria novemente!

Vamos as notas…

Não esqueça de levar:

 Repelente: Lá é no meio da mata, tem muito bicho e insetos que incomodam muito se não tiver repelente, principalmente quando vai anoitecendo, vai aumentando os bichinhos que nos mordem rs.

Tennis para caminhada: Não vá de sandália, nem de chinelo, nem de salto, ou tênis desconfortável, você vai passar uma dor no pé durante uns dias rs, pois a trilha é muito pesada e dificil de andar se não tiver um tênis pra esse tipo de atividade, pode ser um que você usa para ir para academia já serve.

Água: Essêncial , pois na trilha não tem paradas, e você vai precisar de muita água, pois é bem exaustivo.

Notas: 

 Lá bem na entrada possui umas barracas de lanches, vale a pena parar para comer antes de subir, pois pode bater uma fome lá rs, ou até mesmo se alimentar para encarar uma subida beeeem demorada, as pessoas das barracas são super cuidadosas com a higiene e são extremamente simpáticos.

 Lá no parque você pode ver animais de diversas espécies, inclusives alguns tipos de macaquinhos (desculpe não sei o nome biológico deles) mas são umas fofurinhas, mas não os alimente ok? eles estão na natureza, isso é tarefa deles fazer sozinhos.

Ficha técnica do parque:

Parque Estadual do Jaraguá
Localização: Município de São Paulo
Endereço: Rua Antonio Cardoso Nogueira, 539
Acesso: Marginal Tietê / Rod. Anhanguera até o Km 18 / Av. Jornalista Paulo Zing / Estrada Turística do Jaraguá
Perfil altitudinal: 780m → 1135m
Percurso: 2 horas e 30 minutos
Piso da Trilha: terra e rocha
Características ambientais: Floresta atlântica de planalto e Campos de altitude.
Trilha: autoguiada e monitorada para grupos
Como agendar: na sede do Parque
Fone: (11) 3945-4532
E-mail: pe.jaragua@fflorestal.sp.gov.br
Atrativos da trilha: viveiro de mudas; playground; transição de vegetação (campos
de altitude); Ponto mais alto da cidade de São Paulo (1.135 m)
Horário da trilha: das 09h0 às 16h00
Horário da Parque: das 07h00 às 17h00
Limitação de usuário: nenhum

22 anos, experimentadora, fotógrafa e blogueira cultural.

Larissa Rocha

22 anos, experimentadora, fotógrafa e blogueira cultural.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *