Batendo Papo com Alle Manzano

 

A fotógrafa de 35 anos Alle Manzano mora em São Paulo e já realizou 8 exposições sendo essa  a segunda exposição no qual o tema é o universo feminino, a fotógrafa  bate um papo com  O Segundo Ato e fala um pouco sobre sua recente exposição TOQUE-ME, que será realizado dia 18 de dezembro  no Teatro de Garagem e responde outras curiosidades sobre sua carreira. Desde já agradecemos a Alle Manzano por nos dar sua atenção, e já parabeniza-la pelo trabalho e dizer que estamos ansiosos  para exposição!

 

Estudou fotografia? Se sim. Onde?

– Sim, comi a fotografia por inteiro… fiz tudo. Fotografia de palco, retrato e book, fotografia de eventos, fotografia arquitetura, tudo.

Qual seus equipamentos de trabalho?

 Equipamentos de trabalho pouco me importa. O que importa é o que os meus olhos consegue captar. Trabalho com uma Canon simples… 60D

Qual é a outra exposição que realizou?

Outra expo seria a Lendo-Me onde falo sobre a masturbação feminina.

Seus hobbies?

Musica, musica, musica… não vivo sem um bom show.

E desta exposição que acontece dia 18 de dezembro o que podemos esperar?
Reflexão. Quero que a mulher pense se vale a pena se entregar para qualquer um, quero que a mulher tenha a necessidade de sentir o toque desejado, como o toque de um instrumento musical.  Sabe a musica que vc ama e que te arrepia? Eu quero essa sensação para todos, precisamos de amor, precisamos de toque.
Por que o esse tema tão impactante?
–  Vejo o mundo num caos, sem sentimento, tudo fake, e se não é fake vem a desgraça da humanidade. Vamos aprender o que o proximo necessita, vamos dar valor as coisas simples, vamos valorizar um aperto de mão, um abraço, um beijo e até msm um olhar. Toque-me e não abuse.
Quanto tempo você levou para produzir esse trabalho?
– Um ano
Quais foram suas maiores dificuldades?
Agendar de cada mulher escolhida e tbm a captação de conseguir todos os instrumentos musicais.
Ela irá circular fora de SP? Por onde pretende passar?
Quero levar para algumas casas em São Paulo e tbm para o Rio de Janeiro.
você teve algum apoio? Se sim, quais?
– Sim, tive um apoio fundamental para essa exposição acontecer, alem de cada mulher que topou posar na exposição, tive o apoio do poeta Fábio Chap que faz poemas em todas as minhas exposições, e o apoio do teatro garagem que esta patrocinando minha exposição.
Você pretende vender as fotografias depois da exposição?
Depende do teatro, acredito que sim

 Espaço no artista

 Queria acreditar na libertação do ser humano, acreditar que a humanidade um dia deixa o egoismo de lado, que aprendem a se respeitar, aprendem a valorizar uns aos outros. Sem estética, sem beleza, sem checkin de onde faço minhas refeições e sem checkout do país que estou.
Que valorize a mulher de verdade que é a dona de casa, a mãe de 6 filhos, a mulher que trabalha, a mulher que estuda, a mulher obesa, a mulher magra, a religiosa, a prostituta, a hétero, a bissexual,respeitem-se, amem-se, toquem-se e sintam o arrepio que a musica te proporciona em pratica, na vida.
meu contato pode ser do face Alle Manzano ou no site www.allemanzano.com.br
22 anos, experimentadora, fotógrafa e blogueira cultural.

Larissa Rocha

22 anos, experimentadora, fotógrafa e blogueira cultural.

Um comentário em “Batendo Papo com Alle Manzano

  • 13 de março de 2017 a 14:27
    Permalink

    Para ela, o grande desafio foi clicar mulheres completamente sem roupa e enquadrб-las em posiзхes que nгo ficassem vulgar. O resultado foi surpreendente e algumas meninas, quando se depararam com a tela e com o poema, se emocionaram , lembra Alle.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *