Fotografia: A fotógrafa que nasceu cega

As vezes eu tenho a impressão que somos sempre desafiados pela vida para nos superar, isso vem acontecendo desde criança, sempre achei que poderia ser melhor do que me diziam que poderia ser, e ainda estou caminhando para ser muito mais do que eu mesma acredito. E sempre me inspiro em fotógrafos que realizam grandes coisas na vida, porque me faz sentir cada vez mais que somos preparados para as provas que passamos, e nossas limitações é só mais uma enorme lombada de uma longa estrada, nada que não consigamos passar.

Lendo algumas matérias na internet, eu conheci a fotógrafa Amy Hildebrand, americana e cega desde que nasceu por causa do albinismo, a fotógrafa faz imagens sensacionais para nos surpreender e ultrapassar as minhas, as suas e as  limitações dela.

Fotógrafa Amy Hildebrand

Amy Hildebrand, na infância e na adolescência a fotógrafa passou por vários tratamentos e passou a enxergar algumas cores, formas e sombras. Mesmo com suas limitações, Amy quis seguir a carreira de fotógrafa, então se graduou em fotografia.

Em 2009 Amy lançou um projeto de 1000 fotos, em 1000 dias em seu blog (que você pode ver aqui ;D) a cada 30 dias uma publicação de texto nova é exibida em seu blog.

Suas fotografias são de seu cotidiano, onde muita coisa do seu dia-a-dia comum virou fotografia cheio de identidade e sentimento.

10 de junho 2012 – Foto: Amy Hildebrand

 

“Eu quero me refletir como uma só pessoa; alguém que vai crescer, ter filhos, envelhecer e morrer. Nem todos os meus dias serão bons, nem todas as minhas fotos serão boas, mas elas irão me refletir” Amy Hildebrand 

9 de junho 2012 – Foto: Amy Hildebrand

 

O que mais admiro em um fotógrafo, nem sempre é a técnica, mas é a sensibilidade de se olhar o que está acontecendo, de ser câmera e olho, olho e coração. Onde a palavra “Agora” esteja presente sempre, pois muitas vezes estamos alienados e fora do “agora” e eai, ficamos moldados pela necessidade financeira e morremos na praia em questão de olhar, porque outra coisa interessa mais do que o AGORA.

28 de Maio 2012 – Foto: Amy Hilderbrand

“Nem todos os meus dias serão bons, nem todas as minhas fotos serão boas, mas elas irão me refletir” Amy Hilderbrand

E é assim que temos que ver as coisas, nem tudo é da maneira que queremos, nem todos podem gostar do nosso trabalho, mas elas sempre serão um pouco de você, porque foi você que as idealizou, elas serão seu reflexo.

Um ótimo blog com boas fotografias, vale a pena conferir!

Boa semana e intémais!

 

Untitled-1

Twitter: @_kamuky

22 anos, experimentadora, fotógrafa e blogueira cultural.

Larissa Rocha

22 anos, experimentadora, fotógrafa e blogueira cultural.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *