Fotografia autoral pelo fotógrafo Jr Luz

O fotógrafo Jr Luz deu algumas dicas para o site da Canon College de como ser um fotógrafo com trabalho autorais.

O fotógrafo trabalha na área pelo menos há 6 anos, e vem chamando atenção com seus retratos pra lá de ousados.

Eu fiz um filtro do texto do fotógrafo -que você poderá ver na integra no final deste post – e separei as melhores dicas do fotógrafo, as que tenho me identificado muito em meu processo de trabalhos autorais e criativos.

Vale  conhecer o trabalho dele, pois suas técnicas e materiais de produção são bons, acessíveis e baratos, o que é fundamental para os que querem produzir fotografias artísticas e acredita que não tem acesso para a produção.

Não somente ele, mas outros fotógrafos também se destacaram por sua criatividade, e capacidade de fazer arte com o que se tem em mãos, que aliás é uma das dicas que ele recomenda em seu texto.

Uma outra artista que também está se destacando mundialmente com seu trabalho de retrato, é a fotógrafa periférica da zona leste de São Paulo – Tina Gomes.

Foto retirada da página oficial da fotógrafa
Foto da Tina Gomes –
A imagem pode conter: 1 pessoa, em pé e atividades ao ar livre
Foto da retratista Tina Gomes

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mas, voltando ao fotógrafo Jr Luz, vou citar aqui algumas dicas que achei muito importante no seu papo para a Canon, que  você deve saber.

Mas antes, vale conhecer uma das fotos que eu mais adoro do fotógrafo!

Foto: Jr Luz

#1 Quebre a regra da fotografia geral, e se desafie artisticamente

Com certeza é um dos melhores conselhos para se começar a produzir trabalhos autorais, claro que nem sempre é fácil quebrar as regras, afinal nas redes sociais e entre profissionais se é muito cobrado as regras e técnicas padrões da fotografia. Mas é muito importante também descobrir novas possibilidades com a fotografia, e a melhor maneira de fazer isso é colocando alguns desafios no processo.

Por exemplo, pegue um tema, ou algum elemento que você goste ou gostaria de aprender, e se desafie a criar uma série de fotos somente com aquele elemento ou tema.

Meu último desafio foi a longa exposição, algo que até então, não dominava muito.

A imagem pode conter: noite
Foto: Larissa Rocha – 2017 Técnica de longa exposição

 

#2 Elementos do dia-a-dia pode ser uma ótima inspiração: Observe ao seu redor

Uma outra dica que acho muito legal começarmos a utilizar, é a de observar as coisas ao nosso redor e ver achar oportunidades para se ter uma ideia para seus próximos trabalhos autoriais.

Quando comecei a entender isso, comecei a fazer séries de fotos com temas que eram mais parecidos com a minha realidade, o que facilitou o processo criativo, pois já entendia do assunto que queria trabalhar.

Foto: Larissa Rocha
Retrato da série “Qual é a sua fruta preferida?” – 2015 Iniciei essa série, porque sou vegetariana e queria achar a semelhança entre nós e nossa fruta preferida, para assim talvez entender que elas são importantes de se consumir, e que elas de alguma maneira tem ligação com a gente, nem que seja pela fotografia.

 

#3 Siga sua intuição, sem medo de errar

A insegurança é o inimigo da fotografia autoral, e é claro que isso vem porque nem sempre sabemos o que estamos fazendo, ou como produzir aquele tipo de fotografia que imaginamos. Mas o fotógrafo nos dá mais uma luz, nos aconselhando a buscar referencias de fotógrafos ousados, inovadores, e bem a frente do nosso tempo.

Concordo com ele, e ainda digo mais, quanto mais nós olhamos os diferentes, mas diferentes queremos ser, e mais livre nos sentimos para isso, pois se ele é… também podemos ser!

Deixo uma dica para saber por onde começar: Olhe sites de ideias, um dos meus preferidos é o Pinterest, mas tem outros como o My Heart e até o Tumblr. Leia também matérias de sites que falam de inovações, como por exemplo o Hypneess.  Use as redes sociais para seguir bons fotógrafos, e NÃO ENTRE EM GRUPOS DE BESTEIROL, utilize suas linhas do tempo ao seu favor!

Foto: Jr Luz

#5 Liberte-se das crenças e tabus

A fotografia artística e autoral permite que você crie o que quiser, e como quiser!  Só tenha amarras se quiser.

A imagem pode conter: 1 pessoa
Foto: Larissa Rocha – 2017

#6 Não pense muito, levanta e faça!

Essa aí vale colocar no bloquinho de notas e deixar na porta do seu quarto para que você nunca se esqueça disso! Quando temos uma ideia, ela ferve a nossa cabeça, e fica tão possível no momento que parece  até que  podemos toca-la, mas depois que começamos a pensar em fazer, achamos vários motivos para não fazer e resolvemos deixar para outro dia, ou seja, não fazemos. Então a melhor coisa quando se tem uma ideia incrível, a menos que você esteja no trabalho, FAÇA! Se não conseguir fazer naquele exato momento, desenhe a ideia, escreva e pense nela do mesmo jeito que você pensa quando está prestes a dar o horário de saída do trabalho! Que é possível e que você o fará!  Quando você puder realizar suas ideias as próximas serão cada vez mais possíveis.

Nenhum texto alternativo automático disponível.
Foto: Larissa Rocha – 2016 Essa é uma foto da série que fiz no dia em que me senti muito triste, e transformei aquela tristeza em fotografia. Tem essas fotos aqui no blog!

#7 Criatividade também é saber utilizar elementos que temos em mãos. 

Sempre achamos que a grama do vizinho é mais verde que a nossa, e que  só é mais verde porque ele tem dinheiro.  Mas como na fotografia não cuidamos de grama, temos que ser criativos, e é possível ser criativo com o que temos em mãos. Como te mostrei no começo deste post, a fotógrafa Tina Gomes ela usa literalmente tudo que ela tem próximo, tinta guache, toalha de mesa, parede da sala e por aí vai.

O fotógrafo Jr Luz usou um dos recursos que mais temos próximos de nós, elementos da natureza para criar algo totalmente novo, com algo que todos tem acesso.

Foto: Jr Luz

E a última dica é minha, que acredito ser muito importante para o processo autoral.

#8 OLHE PARA O SEU UMBIGO

Quando se fala de fotografia autoral é muito importante também entender que os outros serão os outros, e que seu trabalho, por ser autoral tem que vir totalmente de você, do seu EU pessoal, das suas ideias, culturas e vivências, não desvalorize sua capacidade de criar, se comparando com outros. Seja você, seja seu umbigo, seja seu universo.

 

Espero que tenham gostado desse mar de dicas que o fotógrafo nos deixou, e as coisas que complementei para aprofundar melhor a ideia! Vou deixar aqui a matéria da Canon College, vale ler e conhecer mais esse incrível artista.

Dicas para começar na fotografia autoral – Canon College

 

SITE DO FOTÓGRAFO:

SITE – JR LUZ

 

22 anos, experimentadora, fotógrafa e blogueira cultural.

Larissa Rocha

22 anos, experimentadora, fotógrafa e blogueira cultural.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *