Documentário ‘Nunca Me Sonharam’ retrata sonhos e desafios de jovens de escolas públicas

Em trailler emocionante, o documentário ‘Nunca Me Sonharam’ quer mostrar que muitas vezes as dificuldades querem ultrapassar (e ás vezes ultrapassam) sonhos de jovens estudantes de escolas públicas.

Cada vez mais os jovens estão abandonando a escola, por acharem “perda de tempo” estudar e vão atrás de trabalho para se ter o dinheiro e muitas vezes ficam presos nesse ciclo.A criação de muitos jovens de realidade periférica são de pais que deixaram de sonhar pelos desafios, abandonando qualquer incentivo e  assim deixam de sonhar por seus filhos e os incentivar a sonhar.

“O pobre, o favelado, o negro ele tá no banco de reserva, cara. E só quem vai te botar no jogo é estudo e leitura. Não tem mais nada!”

Cacau Rhoden entrevistou jovens e estudiosos de dez estados para debater o assunto. A diretora conta que sua intenção foi investigar em que condições se dá o ensino médio nas escolas públicas e por que muitos alunos estão abandonando a escola. Na sua visão, os jovens, apesar de todas as adversidades enfrentadas, sentem-se protagonistas de seus caminhos.

“Como meus pais não foram bem sucedidos na vida, eles também não me influenciavam, não me davam força para estudar. Achavam que quem entrava na universidade era filho de rico. Acho que eles não acreditavam que o pobre também pudesse ter conhecimento, que pudesse ser inteligente. Para eles, o máximo era terminar o ensino médio e arrumar um emprego: trabalhador de roça, vendedor, alguma coisa desse tipo. Acho que nunca me sonharam sendo um psicólogo, nunca me sonharam sendo professor, nunca me sonharam sendo um médico, não me sonharam. Eles não sonhavam e nunca me ensinaram a sonhar. Tô aprendendo a sonhar.”
– Felipe Lima, estudante

O documentário Nunca me sonharam, de Cacau Rhoden, lançado em junho nos cinemas, chega agora aos serviços de vídeo sob demanda – streaming, disponível nas plataformas Now (Net), Vivo Play, Google Play, Youtube iTunes. veja o trailer:

9

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *